CEOL
Estou com 50 anos e pressão ocular no limite. Tenho chance de desenvolver Glaucoma?
13 de Mar, 2019

Estou com 50 anos e pressão ocular no limite. Tenho chance de desenvolver Glaucoma?

A pressão dos meus olhos está em 20. Tenho 50 anos. Fiz todos os exames e ainda não tomo medicamentos. Qual seria a chance de eu desenvolver glaucoma? E se acontecer o glaucoma e houver acompanhamento médico (a cada 6 meses vou repetir os exames), qual seria a probabilidade de eu perder a visão a curto e a longo prazo?

Prezado leitor,

O glaucoma é uma patologia que necessita de acompanhamento médico regular e constante. Para o diagnóstico desta doença o médico oftalmologista utiliza uma série de informações obtidas através de exames, que juntas, de acordo com o resultado, oferecem ao médico as informações que podem levá-lo a impressão diagnóstica do caso, identificando ou não o quadro como um glaucoma já instalado.

A medida da pressão interna dos olhos é apenas um dos instrumentos utilizados pelo oftalmologista no diagnóstico e acompanhamento da doença. Assim, a decisão sobre a necessidade da utilização ou não de colírios ou outras formas de tratamento, vai depender, além do valor da pressão intra-ocular, dos outros dados obtidos na avaliação oftalmológica, como exame de fundo de olho e, dependendo da indicação médica o exame de Campimetria Computadorizada, além de outros.

Seria difícil afirmar se um paciente especificamente iria ou não ter glaucoma ao longo do tempo, pois temos diversos fatores para o desenvolvimento do glaucoma tais como: Características individuais, níveis de pressão ocular nos seguimentos futuros, hereditariedade, diabetes, hipertensão, além de outros fatores.

Para acompanhamento dos casos de suspeita, a freqüência e intervalo de consultas deve ser orientado pelo médico oftalmologista que vem acompanhando o caso em questão, em função da complexidade de fatores que se relacionam ou podem estar relacionados com o glaucoma.

Não existe maneiras efetivas para se impedir, de maneira preventiva o aparecimento do glaucoma, mas o acompanhamento médico oftalmológico regular e freqüente é o mecanismo mais eficaz para se detectar a doença logo no início, impedindo o avanço da patologia.

  Dr Francisco Eugenio Campiolo

Continue lendo

x
WhatsApp
Agende sua
consulta