CEOL
Oftalmopediatria - Por que o exame oftalmológico infantil é importante?
27 de Ago, 2020

Oftalmopediatria - Por que o exame oftalmológico infantil é importante?

A oftalmopediatria é uma especialidade médica que diagnostica, trata doenças oculares e acompanha o desenvolvimento da visão em crianças e adolescentes. O oftalmopediatra, além de dominar os conhecimentos sobre as doenças dos olhos, ainda consegue manejar o exame de maneira mais lúdica, propiciando mais conforto à criança e aos pais.
Sabemos que 80% do aprendizado de uma criança ocorre visualmente, portanto exames oftalmológicos periódicos são essenciais para garantir o desenvolvimento adequado.
Ao contrário do que muitos pensam, a primeira avaliação oftalmológica de rotina não deve ser feita apenas quando a criança ingressa na escola. Cerca de 90% da visão é desenvolvida nos primeiros 2 anos de vida! Portanto, qualquer alteração não diagnosticada nessa fase pode acarretar danos para o resto da vida. Existem testes capazes de avaliar a acuidade visual até mesmo em bebês. Além disso, os exames de refração (grau), pressão intraocular, motilidade ocular e fundo de olho podem ser feitos em qualquer idade, com as devidas adaptações, inclusive em pacientes pré-verbais.
A Sociedade Brasileira de Oftalmologia Pediátrica recomenda que a primeira consulta seja realizada aos 6 meses de idade e deve se repetir a cada 6 meses nos primeiros 2 anos de vida. Se tudo estiver normal, após os 2 anos, as próximas avaliações de rotina deverão acontecer anualmente.

Quais são as doenças mais comuns diagnosticadas na infância?
Estrabismo, ambliopia, catarata congênita, glaucoma congênito, erros refrativos (miopia, hipermetropia, astigmatismo), retinopatia da prematuridade, retinopatias hereditárias, conjuntivite (viral, bacteriana ou alérgica), retinoblastoma, obstrução congênita das vias lacrimais, daltonismo, nistagmo, dentre outras.

Quais os principais sinais de que a criança precisa usar óculos?
Dor de cabeça (geralmente frontal ou ao redor dos olhos); aproximar-se demais para assistir televisão (o mesmo vale para tablets, celulares, livros); apertar os olhos e “franzir” a testa; coçar os olhos e lacrimejar; se esbarrar em objetos ou cair com muita frequência. Muitas vezes, alunos considerados “desatentos, “desinteressados” ou com baixas notas podem, na verdade, apresentar problemas de visão.
Muitas doenças oculares facilmente detectadas e tratadas na infância podem causar dificuldades na vida adulta. Dessa forma, pais devem estar atentos à importância dos exames de rotina. Vamos incentivar o cuidado com a saúde ocular dos pequenos!

  Dra. Daiane J. Nascimento

Continue lendo

x
WhatsApp
Agende sua
consulta