Olho Seco


O olho seco é uma condição onde existe algum tipo de alteração no sistema de umidificação e lubrificação dos olhos, associado ao desconforto ocular.

Esta ocorrência é relativamente freqüente, mas muitas vezes, o portador do problema não dá maior importância , principalmente quando os sintomas são mais brandos.

A pálpebra junto com a lágrima, formam um sistema que a cada piscada, distribui a lágrima pelo olho, mantendo-o hidratado, lubrificado e limpo, funcionando como uma barreira contra o vento, calor, microorganismos, poeira, poluição, etc.

A LÁGRIMA



A lágrima é um componente líquido incolor que umidifica e lubrifica a córnea. Além disto esta delicada película tem como função oxigenação, limpeza, proteção e manutenção da transparência da córnea.

Ela contém uma porção gordurosa, uma porção aquosa e uma porção mucosa além de anti-corpos. Em torno de 98% da lágrima é composta de água e o restante com os outros componentes.



Ao piscar a lagrima é distribuída e depositada na córnea removendo a camada anterior e revitalizando desta forma o filme lacrimal a toda piscada. Este movimento é semelhante ao limpador de pára-brisa de um automóvel.

SINTOMAS NO OLHO SÊCO

No olho seco temos uma alteração qualitativa ou quantitativa da lágrima, o que ocasiona os sintomas de:

• Ardência ou queimação;

• sensação de corpo estranho;

• vermelhidão;

• coceira;

• irritação ocular;

• sensibilidade à luz (fotofobia);

• sensação de ressecamento;

• prurido ou secreção excessiva;

• visão embaçada que melhora com o piscar(com ou sem lentes de contato);

• aumento de desconforto ocular após períodos de leitura, assistindo televisão, trabalhando em computador ou outra atividade que necessite de concentração.

Além disto, muitas vezes o paciente poderá apresentar lacrimejamento aumentado, uma vez que muitas vezes, na tentativa de compensar o desequilíbrio dos componentes, o olho passa a produzir mais lágrima.

Os sintomas do olho seco poderão ser agravados por condições do ambiente como ar condicionado, ventilador, poluição ou outro fator irritativo ambiental.

AS CAUSAS

Existem algumas condições que alteram a produção de lágrimas provocando o olho seco tais como o processo normal de envelhecimento, chegada da menopausa, uso de anti-depressivos, anti-histamínicos e outros medicamentos, etc..

As condições do ambiente também podem ser causadores de olho seco, como locais mantidos sob refrigeração ou aquecimento de ar condicionado, ventiladores (com vento diretamente sobre os olhos), poluição, vento, baixa umidade do ar, etc.

Existem também algumas doenças que interferem no metabolismo alterando a quantidade ou a qualidade da lágrima tais com a artrite, cicatrizes corneanas provocadas por tracoma ou trauma.

Um outro ponto a ser observado é o que se refere aos hábitos e atividades de cada pessoa, onde dependendo da atividade realizada (uso de computador, leitura, ver televisão, etc), acaba por piscar menos do que deveria, em função de seu estado de concentração.

O DIAGNÓSTICO

O diagnóstico pode ser suspeitado já no inicio da consulta, quando o paciente refere os sintomas acima citados.

O exame oftalmológico permitirá avaliar as características apresentadas pelo olho.

Além disto existem exames relativamente simples realizados no consultório que permitem avaliar o filme lacrimal.


Teste de Schirmer para avaliar a produção da lágrima

O TRATAMENTO

Não existe um tratamento específico para o olho sêco. O paciente frequentemente é orientado para evitar ambientes poluídos ou secos, usar lágrimas artificiais ou gel lubrificante, que atuam como substitutos da lágrima.

Desta forma, procura-se reduzir ou eliminar os elementos tóxicos além de hidratar e lubrificar melhor a córnea.



Para os casos mais severos de olho seco podem ser inseridos plugs nos pontos de drenagem das lágrimas para que estas fiquem maior tempo em contato com a córnea.

Algumas mudanças no estilo de vida podem também em alguns casos ajudar a minimizar os sintomas do olho seco, como ingerir vários copos de água por dia, mantendo o corpo sempre bem hidratado e procurar lembrar-se de piscar com a freqüência necessária quando estiver envolvido em atividades que necessitem de concentração.



O tratamento visa minimizar os efeitos dos sintomas do olho seco que causam desconforto ao paciente.


Rua Professor João Cândido, 1465 - Centro - Londrina - Pr - CEP 86010-001
Fone/Fax: (43) 3375 5300
Clickweb Agência Digital